MPF quer perícia da Ufopa sobre acesso a internet em Santarém

O pedido é para que, em 45 dias, os docentes e técnicos do Instituto de Engenharia e Geociências emitam um laudo apontando as razões da precariedade e sucessivas interrupções no serviço de internet na cidade e em toda a região oeste do Pará. Além da perícia da Ufopa, o MPF também pediu informações à Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) a respeito do projeto de upgrade da infovia da rede óptica do estado até Santarém.

Imprimir

O acesso à internet na cidade, que é a maior da região oeste do Pará, apresenta deficiências e interrupções constantes.

SANTARÉM – O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) que faça uma perícia sobre os graves problemas no acesso à internet em Santarém.

O pedido é para que, em 45 dias, os docentes e técnicos do Instituto de Engenharia e Geociências emitam um laudo apontando as razões da precariedade e sucessivas interrupções no serviço de internet na cidade e em toda a região oeste do Pará.

O MPF pede ainda que, no laudo, a Ufopa apresente alternativas possíveis para solução do problema. O acesso à internet na cidade, que é a maior da região oeste do Pará, apresenta deficiências e interrupções constantes. O MPF investiga se há omissão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Além da perícia da Ufopa, o MPF também pediu informações à Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) a respeito do projeto de upgrade da infovia da rede óptica do estado até Santarém.

De acordo com o projeto, os serviços, que poderiam melhorar o acesso à internet na região, deveriam ser encerrados no dia 30 de abril passado. (Com informações do MPF)

 

 

Leia também:
Pará intensifica vacinação contra febre aftosa
Encontrado corpo do piloto que caiu em Novo Progresso
Dragas escariantes fazem estragos no rio Tapajós
MEC reconhece novos cursos da Ufopa
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *