Erradicação da brucelose e tuberculose animal começa por Faro e Terra Santa

O governo do Estado, através da Adepará, começa no fim desse mês, nos municípios de Faro e Terra Santa, a fazer o primeiro Inquérito Epidemiológico de Prevalência de Brucelose e Tuberculose Animal. O objetivo do estudo é levantar a incidência e prevalência dessas duas doenças no rebanho paraense. Livre da febre aftosa com vacinação desde 2014, o Pará vem abrindo mercados e ganhando divisas com mais exportação da pecuária. Para manter esse cenário de crescimento, o Estado procura manter a segurança do rebanho bovino e irá efetivar a realização deste levantamento.

Imprimir

A brucelose e a tuberculose bovina acarretam prejuízos, já que diminuem a produtividade, e são zoonoses – transmissíveis dos animais para o homem.

SANTARÉM – O governo do Estado, através da Adepará, começa no fim desse mês, nos municípios de Faro e Terra Santa,  a fazer o primeiro Inquérito Epidemiológico de Prevalência de Brucelose e Tuberculose Animal.  O objetivo do estudo é levantar a incidência e prevalência dessas duas doenças no rebanho paraense.

Livre da febre aftosa com vacinação desde 2014, o Pará vem abrindo mercados e ganhando divisas com mais exportação da pecuária. Para manter esse cenário de crescimento, o Estado procura manter a segurança do rebanho bovino e irá efetivar a realização deste levantamento.

Segundo o gerente do Programa de Erradicação e Controle da Brucelose e Tuberculose animal da Adepará, Augusto Peralta, a busca do Estado para controlar as zoonoses tem como objetivo beneficiar a população e a economia.

“Assim como existe a exigência dos mercados externos de que os exportadores de carne e de bois vivos sejam livres de febre aftosa, em pouco tempo haverá exigência semelhante quanto à brucelose e tuberculose. O Pará dá um passo enorme nesse sentido ao organizar o inquérito, essencial para dimensionar a nossa situação e saber como agir para garantir a sanidade do rebanho bovídeo”.

A brucelose e a tuberculose bovina acarretam prejuízos, já que diminuem a produtividade, e são zoonoses – transmissíveis dos animais para o homem. O diretor geral da Adepará, Luciano Guedes, ressalta que um dos pilares da agência é trabalhar com prevenção.

“Temos servidores em todo o Estado trabalhando em várias frentes. A questão da brucelose e da tuberculose é de suma importância para a segurança alimentar do paraense. Como nossa produção cresce muito a cada ano e nosso excedente é enorme, temos que seguir os parâmetros internacionais para garantir as exportações”.

MAPEAMENTO O inquérito seguirá os critérios estabelecidos no Regulamento Técnico do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal.

O número de propriedades e de animais amostrados deu-se por sorteio, de forma aleatória, de acordo com parâmetros estatísticos e epidemiológicos da Adepará, sob a orientação da Universidade de São Paulo (USP) e Ministério da Agricultura, sendo compulsória a participação dos produtores sorteados.

Os animais que reagirem positivamente aos exames de brucelose e ao teste de tuberculose serão identificados e sacrificados. Os exames de brucelose serão feitos pelo Laboratório Nacional Agropecuário no Pará e ministério, e os testes de tuberculose, pelos veterinários da Adepará.

O inquérito começa no fim desse mês, em Faro e Terra Santa, que já passaram pela etapa de vacinação contra a aftosa. Posteriormente, ele prossegue para o restante do Estado, até novembro.

TREINAMENTO  Passo importante para a realização do inquérito, começa nessa quarta, dia 18, o Treinamento Técnico para a Execução das Ações do Estudo Soroepidemiológico da Incidência e Prevalência da Brucelose e Tuberculose Animal, no auditório da Superintendência Federal de Agricultura no Pará.

Organizado pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), o treinamento será ministrado pelo professor José Soares Ferreira Neto, vice-diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia e consultor técnico do Ministério da Agricultura. Ao todo, são esperados 40 técnicos da agência de todo o Estado. (Com informações da Secom)

 

 

 

 

Leia também:
Seminário debate projetos na Bacia do Tapajós
Ministério da Integração autoriza R$ 89 mil…
Temer e a Casa Grande se iludem. Por Eliana Brum
Delegados federais com cara de tacho. Por…
Justiça quer medidas emergenciais para…
Novas regras para operadoras de plano de saúde…
Servidores do Judiciário fazem paralisação de…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *