Emater faz diagnóstico da produção de limão

A Emater vem há algum tempo observando o crescimento da citricultura em Monte Alegre, com destaque para o limão. Mas os técnicos também constataram que a forma de produção ainda está bastante atrasada com relação ao uso de técnicas e tecnologias. Com a utilização de novas técnicas e tecnologias será possível triplicar a produção local num prazo estimado de cinco anos. Em 2012, a comercialização do limão gerou para o município de Monte Alegre algo em torno de R$ 10 milhões. Os principais mercados compradores da produção montealegrense são Manaus (AM), Santarém e Macapá (AP).

Imprimir

A citricultura ocupa mil hectares de áreas de cultivo e responde por uma produção de 22 mil toneladas em Monte Alegre.

MONTE ALEGRE –  Técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) estão trabalhando na elaboração de diagnóstico junto a agricultores familiares que produzem limão, com o objetivo de traçar o perfil socioeconômico desses agricultores e conhecer toda a cadeia produtiva da fruta. A ação faz parte do Programa de Fortalecimento da Citricultura no município, coordenado pela empresa.

De acordo com Alain Xavier, técnico da Emater, a equipe vem há algum tempo observando o crescimento da citricultura em Monte Alegre, com destaque para o limão. Mas os técnicos também constataram que a forma de produção ainda está bastante atrasada com relação ao uso de técnicas e tecnologias. “Diante dessa constatação, vimos que era preciso fazer um trabalho direcionado para atender esses agricultores familiares. Em maio deste ano, fizemos uma atividade de atualização com a equipe técnica e agora estamos na fase de colher dados para visualizar a realidade de quem produz limão em Monte Alegre e toda a cadeia produtiva, desde o plantio até a comercialização”, explica o técnico.

Esse processo segue até dezembro de 2014 e a expectativa da equipe é alcançar 80% dos 300 produtores de limão do município. A citricultura ocupa mil hectares de áreas de cultivo e responde por uma produção de 22 mil toneladas. De posse dos dados será possível elaborar um plano de ação para um atendimento mais eficaz e com maior qualidade, baseado na realidade vivida por esses agricultores. Segundo Xavier, com a utilização de novas técnicas e tecnologias será possível triplicar a produção local num prazo estimado de cinco anos. Em 2012, a comercialização do limão gerou para o município de Monte Alegre algo em torno de R$ 10 milhões. Os principais mercados compradores da produção montealegrense são Manaus (AM), Santarém e Macapá (AP).

Para o mês de outubro a equipe da Emater já tem agendado, na comunidade do KM 11 (PA 254), o Dia de Campo “Cultura do Limão”, como estratégia para mostrar aos agricultores técnicas mais modernas e eficientes. “Há uma demanda para a criação de uma associação, que futuramente virá a se tornar uma cooperativa para fortalecer esse grupo”, diz Xavier. (Secom)

Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *