Celpa inaugura novas subestações em Medicilândia e Brasil Novo na Transamazônica

A conclusão da obra vai possibilitar que cerca de 10 mil famílias, ou em torno de 50 mil pessoas, sejam beneficiadas com energia firme e de qualidade. Ainda este mês, a Celpa também entregará a nova subestação de Brasil Novo, município distante 40 quilômetros de Altamira. A obra foi possível graças a um investimento da concessionária na ordem de R$ 28 milhões. Outras ações também foram implementadas pela distribuidora, como a intensificação das ligações do Programa Luz para Todos, as quais somaram cerca de 12 mil, nos últimos três anos na região.

Imprimir

A nova subestação inaugurada em Medicilândia

BELÉM –  A Celpa inaugurou ontem, dia 9, uma nova subestação de energia no município de Medicilândia, no sudoeste do Estado.

A conclusão da obra vai possibilitar que cerca de 10 mil famílias, ou em torno de 50 mil pessoas, sejam beneficiadas com energia firme e de qualidade.  Além de melhoria significativa na qualidade de vida dos moradores, a região poderá receber maiores investimentos de grandes empresas, o que pode gerar mais emprego e renda à população local.

Ainda este mês, a Celpa também entregará a nova subestação de Brasil Novo, município distante 40 quilômetros de Altamira. A obra foi possível graças a um investimento da concessionária na ordem de R$ 28 milhões.

“Assim como em Medicilândia, Brasil Novo receberá maior potência de energia (6 MVA) e quatro novos alimentadores. Quando se investe em alimentadores (linhas de distribuição) é possível redividir melhor a carga, melhorando, portando, a distribuição de energia e a qualidade”, explica o diretor da área de distribuição da Celpa, Daniel Negreiros.

Há pelo menos dez anos que não eram inauguradas obras de grandes estruturas e voltadas a melhoria do fornecimento de energia elétrica em municípios como Altamira, Medicilândia, Anapú, Brasil Novo ou Uruará.

Sob nova gestão, a Celpa energizou, em menos de três anos, cinco subestações – obras de grande porte que atendem muitas vezes mais de um município. Além disso, quatro das cinco subestações são totalmente novas.

A única que não foi construída do zero foi a de Altamira, onde sua ampliação necessitou de investimento na ordem de R$ 12 milhões, no ano passado, e hoje está operando regularmente.

A Companhia ainda construiu 15 novos alimentadores de grande extensão na região – linhas de distribuição que servem para redistribuir os circuitos e as cargas, melhorando substancialmente o fornecimento e reduzindo oscilações de energia.

As subestações de Altamira, Medicilândia, Anapú, Brasil Novo e Uruará, totalizaram R$ 70 milhões de reais em investimentos.

Outras ações também foram implementadas pela distribuidora, como a intensificação das ligações do Programa Luz para Todos, as quais somaram cerca de 12 mil, nos últimos três anos na região. A previsão para este ano é de mais oito mil ligações. (Com informações da Celpa)

 

 

Leia também:
Justiça bloqueia R$ 2,8 milhões de madeireiros…
Projeto financiará interessados em…
Ideflor discute proposta de conservação…
Portal orienta regularização de propriedades…
Alcoa faz ação com ‘defensores da natureza’
Oi/Telemar condenada a pagar R$ 5 milhões por…
Produtor rural tem até o dia 15 para comprovar…
Lei que permite cultivo de espécies exóticas no…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *