Campanha de vacinação contra febre aftosa começa hoje

A Adepará é a responsável pela campanha, que tem importância estratégica para a balança comercial do Estado. Quase 21 milhões de cabeças de gado deverão ser imunizadas, em cerca de 108 mil propriedades, espalhadas em 127 municípios paraenses. O produtor é o responsável pela vacinação e tem até o dia 15 de dezembro para fazer a comunicação da vacina nos escritórios da Adepará. A campanha é de grande importância para o Estado por manter a condição sanitária conquistada, de ser livre de febre aftosa com vacinação.

Imprimir

Quase 21 milhões de cabeças de gado deverão ser imunizadas.

SANTARÉM –  Será aberta nesta terça, dia 1°, a Campanha Estadual de Vacinação contra a Febre Aftosa/2ª Etapa 2016. A vacinação do rebanho de bovinos e bubalinos do Estado ocorre até 30 de novembro, em todo o território paraense, com exceção do Arquipélago do Marajó e municípios de Faro e Terra Santa.

A Adepará é a responsável pela campanha, que tem importância estratégica para a balança comercial do Estado. Servidores do órgão lotados por todo o Pará estarão envolvidos e acompanharão o trabalho para garantir que todo o processo de vacinação atenda às metas da Agência, que é alcançar o mais alto índice vacinal.

Quase 21 milhões de cabeças de gado deverão ser imunizadas, em cerca de 108 mil propriedades, espalhadas em 127 municípios paraenses. O produtor é o responsável pela vacinação e tem até o dia 15 de dezembro para fazer a comunicação da vacina nos escritórios da Adepará.

“O produtor ganha a valorização do gado, já que o mercado é signatário da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que exige gado livre de febre aftosa. A Adepará, através das políticas públicas, promove a saúde e o bem-estar animal, fiscalizando a vacinação e a qualidade da vacina, certificando a pecuária paraense”, explica o gerente do Programa de Erradicação da Febre Aftosa da Adepará, o médico veterinário George Santos.

Segundo George Santos, como a etapa abrange 127 municípios, é fundamental o trabalho dos técnicos da Agência. “Como o Estado do Pará é de dimensões comparadas a de muitos países, torna-se laborioso o alcance da vigilância da vacinação. Com a vacinação podemos almejar um melhor status sanitário ao rebanho do Pará, que é o 4º maior do Brasil”, diz.

Para o diretor geral da Adepará, o médico veterinário Luciano Guedes, a campanha é de grande importância para o Estado por manter a condição sanitária conquistada, de ser livre de febre aftosa com vacinação.

“Manter o Estado livre da febre aftosa foi uma das maiores conquistas do setor produtivo. Garantir a permanência deste status é importante para o produtor rural, que garante a sanidade e a valorização do seu rebanho”, explica.

Luciano Guedes acredita que é preciso apoiar e fortalecer o agronegócio, que é o setor da economia que mais gera emprego e renda para o Estado, e isso só é possível com a parceria do produtor rural.

“A Adepará trabalha para certificar os alimentos e, assim, garantir novos mercados, fortalecendo a cadeia produtiva, lógico, em parceria com o produtor”, diz o diretor geral da Adepará.

A Adepará realiza cinco campanhas contra a febre aftosa ao longo do ano:

15 de março a 30 de abril – etapa de vacinação das Zonas de Proteção de Faro e Terra Santa.

1° a 31 de maio – campanha estadual de vacinação/maio 2016.

15 de julho a 30 de agosto – etapa de vacinação das Zonas de Proteção de Faro e Terra Santa.

15 de agosto a 30 de setembro – etapa de vacinação da Ilha do Marajó (etapa única, em função das condições geoclimáticas).

1° a 30 de novembro – campanha estadual de vacinação/novembro 2016.  (Com informações da Secom)

 

 

 

Leia também:
Católicos tem celebração no Dia de Finados
Encontro discute criação de polo…
Conta de luz volta a ter acréscimo em novembro
Mário Tanaka, da Emater, é ‘Servidor Nota 10′
Escola São Raimundo suspende ensino médio…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *