Alcoa é destaque no Anuário Mineral do Pará

No Anuário Mineral, a Companhia ganha visibilidade em seus projetos e ações socioambientais desenvolvidos em Juruti, no oeste paraense, onde opera uma mina de bauxita. Outro tema que a Alcoa é referenciada no Anuário é a sustentabilidade. A Companhia dá o bom o exemplo de como preservar os recursos hídricos, evitando o desperdício desse bem maior para a humanidade. A valorização da mulher na Alcoa também ganha destaque no Anuário Mineral do Pará, já que está entre as que mais empregam mão de obra feminina.

Imprimir

Líder global na produção de alumínio primário, a Alcoa será um dos destaques do periódico.

BELÉM – No próximo dia 12, o Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral), lançará a quarta edição do Anuário Mineral do Pará, no Espaço São José Liberto, em Belém. A publicação traz uma radiografia da mineração paraense, incluindo o desempenho na pauta de exportações, principais empreendimentos, projeções de crescimento para os próximos anos e atuação das empresas, no Estado. Líder global na produção de alumínio primário, a Alcoa será um dos destaques do periódico.

No Anuário Mineral, a Companhia ganha visibilidade em seus projetos e ações socioambientais desenvolvidos em Juruti, no oeste paraense, onde opera uma mina de bauxita. No âmbito educacional, a empresa mostra como a parceria com a Secretaria de Educação local tem gerado benefícios para a comunidade. Atualmente, mais de 2 mil profissionais da educação são capacitados.

A empresa, também, investe na qualificação profissional, apoiando ações do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), como o Mundo Senai, que promove diversos minicursos nas áreas elétrica, de operação de equipamentos pesados, soldagem, noções de pneumática e hidráulica, mineração e segurança do trabalho. Em parceria com a instituição, a Alcoa já investiu cerca de R$ 3 milhões em programas de capacitação de mão de obra, o que resultou na formação de mais de quatro mil trabalhadores, em 76 cursos ofertados em Juruti.

Outro tema que a Alcoa é referenciada no Anuário é a sustentabilidade. A Companhia dá o bom o exemplo de como preservar os recursos hídricos, evitando o desperdício desse bem maior para a humanidade. Na unidade da Alcoa em Juruti, as melhorias no aproveitamento da água no processo de beneficiamento da bauxita foram garantidas por meio de duas ações: a instalação de uma válvula de controle de vazão, que diminuiu a captação de água do lago Grande Juruti, e a implantação de um sistema de redução de água na lavagem da bauxita.

De acordo com Affonso Bizon, diretor da unidade da Alcoa em Juruti, o projeto de otimização do uso da água, representa avanço nos indicadores de consumo no setor industrial brasileiro. “Para a Amazônia, o valor de todos os recursos naturais da região tem um significado que vai além de números. Por isso a importância de projetos como este, que poupam recursos e demonstram como a Alcoa se relaciona com total respeito e comprometimento com o meio ambiente e com as comunidades locais”, ressalta.

A valorização da mulher na Alcoa também ganha destaque no Anuário Mineral do Pará, já que está entre as que mais empregam mão de obra feminina. A Companhia, inclusive, foi reconhecida por duas vezes como uma das Melhores Empresas para a Mulher Trabalhar no Brasil, de acordo com ranking do Instituto Great Place to Work. Em Juruti, as mulheres ocupam 18% dos postos de trabalho, nos mais diversos setores da Companhia, sendo que 30,76% estão em posições técnicas, de engenharia ou liderança.

 

 

Leia também:
À francesa 
MP começa investigar o mensalão de Juruti
Parceria viabiliza produzir tecido na floresta
Dias Tóffoli e o julgamento sem fim
Receita permitirá compartilhamento do IRPF
Preso o maior grileiro da BR 163
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *