MPF investiga empresa de lixo de Rurópolis

A empresa pertence ao senhor Francisco da Silva Santos, cunhado do secretário municipal de Agricultura, e segundo informações foi um dos maiores financiadores da campanha do prefeito Pablo Genuíno. Se forem repetidas as mesmas práticas e esquemas montados com esta empresa, como foi feito em Placas, ela seria apenas para lavar dinheiro público e quitar débitos de campanha.

Imprimir

A sede da empresa de fachada de coleta de lixo em Rurópolis

SANTARÉM – O Ministério Público Federal já abriu procedimento administrativo para investigar a empresa de fachada, F. Silva Santos contratada para fazer a coleta de lixo em Rurópolis. Segundo contrato publicado no Diário Oficial do Estado, pelo serviço, a empresa estaria recebendo R$ 160.350,00.

A empresa pertence ao senhor Francisco da Silva Santos, cunhado do secretário municipal de Agricultura, e segundo informações foi um dos maiores financiadores da campanha do prefeito Pablo Genuíno. Se forem repetidas as mesmas práticas e esquemas montados com esta empresa, como foi feito em Placas, ela seria apenas para lavar dinheiro público e quitar débitos de campanha.

Atualmente a coleta de lixo em Rurópolis está sendo feita por dois carros velhos, pertencentes aos senhores Raimundão e Paulo Velho.

A maior reclamação dos moradores da cidade é que o Ministério Público do Estado não tem promotor na cidade, desde a saída de uma promotora afastada pelo MP por corrupção. Desde então o MP não mandou nenhuma promotor para a comarca assumir como titular no cargo.

O pedido de investigação contra a empresa F. Silva Santos Comércio e Serviços – ME, foi protocolado em maio do ano passado e foi assinado por dez entidades dos movimentos sociais do município de Placas. No ofício, as entidades relatam fatos graves, de improbidade administrativa e ilícito penal cometidos pelo ex-prefeito de Placas, Maxweel Rodrigues Brandão, o ‘Negão Brandão’, que teria montado um esquema de desvio de dinheiro público e enriquecimento ilícito.

Segundo a denúncia, ‘Negão Brandão’ contratou pelo período de um ano, (13.06.2011 a 13.06.2012) a empresa F. Silva Santos, que tem sede em Rurópolis, e a ela pagou R$ 756 mil para fazer a coleta de lixo na cidade, mas os serviços nunca foram executados, visto que eram realizados por homens e máquinas da própria prefeitura de Placas.

A precariedade dos carros de coleta de lixo é estarrecedora

LIMPEZA Outro caso que chama atenção da população de Rurópolis é o serviço de limpeza das ruas e avenidas da cidade.

Segundo os contratos publicados no DOE, a Prefeitura de Rurópolis contratou duas empresas, a P.C. Construções Ltda. e a G.R. de Oliveira Chavier – ME, por aproximadamente R$ 179 mil e R4 163 mil, para locação de veículos e equipamentos para a limpeza urbana. Porém, segundo fotos e reportagem publicadas no blog www.ehmarinho.blogspot.com.br quem está fazendo o serviço são máquinas e equipamentos da própria prefeitura.

Máquinas da PMR fazem a limpeza das ruas da cidade

A reportagem diz que: “Apesar das constantes chuvas a Prefeitura continua com a limpeza nas ruas da cidade. Hoje dia 13 de março de 2013, as pessoas beneficiadas está sendo as que residem ao longo da Avenida Juscelino Kubitschek e Rua 10 de Maio, localizadas no Centro.

Conforme o secretário municipal de Administração, David Santos, os trabalhos irão continuar até que a cidade possa ter um aspecto melhor, com as ruas livre de entulhos, mato e lama. Apesar das dificuldades de estarmos no período de inverno, o secretário falou que os trabalhos irão continuar.

Imprimir

4 Comentários para “MPF investiga empresa de lixo de Rurópolis”

  1. Maria disse:

    Ih…. vai descobrir muitos pôdres!

  2. Aparecido disse:

    A casa vai cair, simplesmente uma quadrilha se instalou na PMR, quem dá expediente no gabinete do prefeito é o pai dele zé Paulo, ex prefeito, e todo mundo sabe que quem manda é o Zé Paulo, sendo o Pablo um mero fantoche.

  3. Aparecido disse:

    Falando nisso, alguém sabe onde anda o juiz de Rurópolis, cunhado do prefeito? Quem não sabe fica a dica, ele está morando em Santarém e despachando de lá, todos os dias é enviado via ônibus ou pelos carros da prefeitura os processos para ele assinar. Isso mesmo, somente assinar, pois quem faz as audiências é a sua secretária, prima do prefeito diga-se de passagem. Com a palavra o TJE.

  4. Thom disse:

    Muito bom Beto. Sem vocea jamais teiromas estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

Deixe um comentário

Current month ye@r day *