Justiça bloqueia bens da ex-n° 1 da Sespa

A Justiça determinou a indisponibilidade de parte dos bens da ex-diretora da Sespa (Secretaria de Saúde do Pará) em Santarém, a bioquímica Eliane Caldas de Miranda. A decisão, lavrada no último dia 25, é do juiz Marcelo Vasconcelos, da 8ª Vara Cível de Santarém, atendendo pedido de liminar do MP. Eliane Miranda deixou o cargo de diretora no final de 2013, sob suspeita de corrupção. Foi nomeada no início de 2011, por indicação do deputado federal Lira Maia (DEM) e do, a época, deputado estadual Alexandre Von (PSDB), atual prefeito santareno.

Imprimir

Sentido horário: Nicolau do Povo, Eliana, 9º CRS, Lira Maia e Alexandre Von

SANTARÉM – A Justiça determinou a indisponibilidade de parte dos bens da ex-diretora da Sespa (Secretaria de Saúde do Pará) em Santarém, a bioquímica Eliane Caldas de Miranda.

Dela e de mais 6 pessoas arroladas em uma ação civil de improbidade ajuizada pelo MP (Ministério Público) do Pará há cerca de 1 mês.

A decisão, lavrada no último dia 25, é do juiz Marcelo Vasconcelos, da 8ª Vara Cível de Santarém, atendendo pedido de liminar do MP.

Na ação, a bioquímica é acusada de empregar funcionários “fantasmas” no órgão (9º Centro Regional de Saúde), à época que o dirigiu.

De acordo com levantamento do MP, os acusados causaram prejuízos aos cofres públicos estimados em cerca de R$ 25o mil.

Eliane Miranda deixou o cargo de diretora no final de 2013, sob suspeita de corrupção. Foi nomeada no início de 2011, por indicação do deputado federal Lira Maia (DEM) e do, a época, deputado estadual Alexandre Von (PSDB), atual prefeito santareno.

O montante dos bens bloqueados da bioquímica é de R$ 20 mil, “por dano moral coletivo”, conforme explica o magistrado em sua decisão.

Há poucos dias, o vereador Nicolau do Povo (PP) defendeu Eliana Miranda das acusações. Declarou que ela é alvo de “perseguição política” em entrevista ao semanário sensacionalista O Impacto.

Conforme o blog apurou, essa ação é apenas uma de outras que o MP pretende ajuizar contra a ex-número da Sespa em Santarém.

Eis aqui a relação completa dos réus atingidos pela decisão.

Acusados e montante bloqueado

1ª – Eliane Caldas Miranda, valor R$ 20.000,00 (dano moral coletivo)

2ª – Cláudia de Lima Conceição, valor R$ 20.000,00 (dano moral coletivo)

3ª – Anderson Silva Sousa, valor R$ 89.300,00 (ressarcimento do dano ao erário e dano moral coletivo)

4ª – Francisca Diacui Granjeiro Rodrigues, valor de R$ 56,300,00 (ressarcimento do dano ao erário e dano moral coletivo)

5ª – Daiane de Aguiar Neres, valor de R$ 89.300,00 (ressarcimento do dano ao erário e dano moral coletivo)

6ª – Regiana Lopes Fernandes, valor de R$ 104.951,72 (ressarcimento do dano e dano moral coletivo)

7ª – Dyego Manso da Silva, valor de R$ 47.863,73 (ressarcimento do dano ao erário e dano moral coletivo)

Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *