Policiais aumentam o cerco ao bando que assaltou banco em Rurópolis

Cansaço força bandidos a abandonarem roupas, armamentos e munição (foto). Os bandidos se mantiveram na mata da vicinal, que possibilita saídas para cidades como Trairão e Placas. Segundo o comando da PM, os bandidos estão tentando se livrar do peso para terem mais mobilidade, mas estão já debilitados pelo cansaço. Também estão de bermudas, sem camisa e descalços, o que, tecnicamente, pode contribuir para “minar” a resistência do bando.

Imprimir

Roupas, coletes a prova de bala e armamentos deixados para trás pelos assaltantes.

RURÓPOLIS –  Um grupo do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar continua no trabalho de varredura nas matas localizadas às margens da vicinal dos Baianos, neste município, na tentativa de capturar os integrantes de uma quadrilha que assaltou a agência do Banco da Amazônia, nesta cidade do sudoeste do Estado. Entre seis a oito criminosos integram a quadrilha.

De acordo com o delegado Vicente Gomes, superintendente da Polícia Civil da Região do Tapajós, um grupo de cerca de 90 agentes de segurança atuam na ação, dentre eles da Polícia Militar, de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil, do Programa de Repressão ao Roubo a Bancos (Repreban) e do Grupamento Aéreo. Integrantes da Polícia Rodoviária Federal apoiam o trabalho dos agentes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

Na segunda-feira, dia 11, por volta das 23h, os militares do COE se confrontaram com os assaltantes, na Vicinal da Cachoeira com a Vicinal dos Baianos, momento em que ocorreu intensa troca de tiros. Pelo caminho, a quadrilha acabou deixando para trás uma espingarda, modelo escopeta, calibre .12 de repetição, uma cartucheira e vários embornais de cartuchos calibre 12. Ninguém ficou ferido e os bandidos se mantiveram na mata da vicinal, que possibilita saídas para cidades como Trairão e Placas.

Segundo o comando da PM, os bandidos estão tentando se livrar do peso para terem mais mobilidade, mas estão já debilitados pelo cansaço. Também estão de bermudas, sem camisa e descalços, o que, tecnicamente, pode contribuir para “minar” a resistência do bando.

Homens do Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual e demais Grupamentos da PM montaram barreiras na região das buscas à quadrilha. Um helicóptero do Graesp, que decolou da base da cidade de Santarém, apoia a ação policial da COE.

Ainda nesta segunda, o bando de assaltantes abandonou os dois veículos utilizados na ação contra a agência. Queimaram um veículo, modelo Gol, na cabeceira de uma ponte, e em seguida abriram mão da caminhonete L 200, que estava escondida na mata. Os reféns foram liberados ontem mesmo. Segundo funcionários do Basa, o valor roubado pela quadrilha é de quase R$ 300 mil. (Com informações da Secom)

 

 

 

Leia também:
Circuito brasileiro de poker ruma para…
Caçada a assaltantes continua em Rurópolis
Dupla Rai x Fran disputa semifinal do 2° turno
Santarém recebe tocha olímpica em junho
Escola de Juruti ganha brinquedoteca
Concurso público da Câmara Municipal, neste…
Homologação de terra indígena pode ajudar…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *