Policia sem pista dos sequestradores de Iago

Iago Cunha (foto), a vítima do sequestro, é filho do rico empresário Rogério Cunha, dono de uma das maiores redes de farmácias e de distribuidoras de remédios na região. O crime ocorreu na quinta, dia 3, por volta das 16h, quando os sequestradores abordaram o jovem dentro de um carro.

Imprimir

SANTARÉM – Até o fechamento da edição semanal da GAZETA, a Polícia Civil de Santarém ainda não conseguiu localizar e prender os sequestradores do jovem Iago Cunha (foto), 20 anos, crime cometido na quinta, dia 3.

Uma fonte policial, porém, garante que os delegados que investigam o caso já sabem quem são os sequestradores. “É apenas uma questão de tempo para prendê-los”, revela. Dois delegados vieram de Belém e já estão na cidade para ajudar nas investigações do caso.

Ivanildo Santos é um dos delegados que desembarcou na cidade. Ele se uniu à equipe do delegado Sílvio Birro, do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação)/Regional do Baixo Amazonas. Estão no encalço dos sequestradores. Foram dois homens que participaram diretamente do sequestro. Ivanildo é ligado à DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado). A polícia acompanhou todo o desenrolar das negociações. E já teria informações sobre a identidade dos sequestradores.

Iago Cunha, a vítima do sequestro, é filho do rico empresário Rogério Cunha, dono de uma das maiores redes de farmácias e de distribuidoras de remédios na região. O crime ocorreu na quinta, dia 3, por volta das 16h, quando os sequestradores abordaram o jovem dentro de um carro.

Os contatos iniciais entre a família e os sequestradores foram feitos logo em seguida. Iago ficou até a madrugada de ontem, dia 4, em poder dos sequestradores.

Os sequestradores exigiram da família, segundo informações de uma fonte familiar, R$ 2 milhões, em espécie. Mas nas negociações, o acerto final do resgate ficou em R$ 500 mil. Todos os contato e negociações da família com os sequestradores foram feitos pelo próprio celular da vítima.

Iago Cunha foi libertado já por volta das 6 horas de ontem, quando chegou em sua casa, um táxi, depois de liberado pelos sequestradores, mediante pagamento do resgate. Ele está bem.

O desfecho do caso, mediante a entrega do resgate e soltura do jovem Iago, 21 anos, era para ter ocorrido na noite de ontem (3), por volta das 23h, em local previamente combinado. Mas a estratégia não deu certo.

A Polícia Civil em Santarém confirmou inicialmente que o resgate foi pago e que o pagamento foi feito por com propósito de preservar a vida do jovem Iago. Depois deu outra versão desmentindo que houve pagamento de resgate para a libertação de Iago.

O mesmo procedimento foi seguido pelos familiares de Iago Cunha, que ele não foi liberado pelos sequestradores como informado inicialmente. Ele teria conseguido fugir do cativeiro logo no início da manhã, após passar 15 horas nas mãos dos bandidos.

 

Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *