Semas promove audiências públicas para discutir empreendimentos na região Tapajós

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) promove audiências públicas para discutir o projeto de Estação de Transbordo de Cargas – ETC Terminal LDC Tapajós – da empresa Louis Dreyfus Company. As audiências serão realizadas hoje, dia 4 e amanhã, dia 5, nos municípios de Itaituba e Rurópolis. Outra audiência acontecerá no dia 6, também no município de Rurópolis, sobre o Complexo Hidrelétrico Cupari Braços Leste e Oeste e Linhas de Transmissão Associadas – da empresa Cienge Engenharia.

Imprimir

As audiências públicas irão discutir projetos de Estação de Transbordo de Cargas e hidrelétrico no rio Cupari

SANTARÉM – A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) promove audiências públicas para discutir o projeto de Estação de Transbordo de Cargas – ETC Terminal LDC Tapajós – da empresa Louis Dreyfus Company. As audiências serão realizadas hoje, dia 4 e amanhã, dia 5, nos municípios de Itaituba e Rurópolis, região Tapajós.

Outra audiência acontecerá no dia 6, também no município de Rurópolis, sobre o Complexo Hidrelétrico Cupari Braços Leste e Oeste e Linhas de Transmissão Associadas – da empresa Cienge Engenharia.

Os eventos têm como objetivo informar às comunidades do entorno dos projetos sobre o Terminal Portuário e o Complexo Hidrelétrico e seus potenciais impactos ambientais e sociais, bem como possibilitar a discussão e o debate sobre os Estudos de Impacto Ambiental e Relatórios de Impacto Ambiental (EIA-Rima), para subsidiar os pareceres técnicos a serem emitidos pela Semas no licenciamento ambiental.

Estarão presentes gestores e equipe técnica da Semas, representantes das prefeituras e câmaras municipais, do Ministério Público e da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), e ainda integrantes das empresas responsáveis pelos empreendimentos e da consultoria Ambientare. O evento é aberto ao público, que terá a oportunidade de manifestações orais e escritas, com dúvidas e sugestões a serem consideradas na análise dos projetos.

Anteriormente, no mês de agosto, a Semas realizou uma série de reuniões prévias com as comunidades de Santarenzinho, Campo Verde, Divinópolis, São José, Águas Lindas, Novo Horizonte e Pebolândia – localizadas na área de influência direta ou indireta dos empreendimentos – para que tomassem conhecimento dos impactos socioambientais que poderão ser gerados com as construções, além de potenciais benefícios.

Após as audiências públicas, considerando o que foi levantado nas reuniões prévias, a análise dos projetos serão submetidas ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema), para avaliações sobre a deliberação da licença prévia, que aprova a localização e viabilidade socioambiental dos empreendimentos.

PROJETOS A Estação de Transbordo de Carga – ETC Terminal LDC Tapajós receberá a carga de grãos (soja e milho) vindas das principais regiões produtoras do Centro-Oeste do Brasil por via rodoviária.

Os grãos serão armazenados em silos, para posterior embarque nas barcaças ancoradas em um píer flutuante, que navegarão pelos rios Tapajós, Amazonas e Pará, até o município de Barcarena, onde será feita a transferência da carga para navios que levarão o produto para os principais mercados consumidores mundiais.

A movimentação de cargas no Terminal estima um volume máximo de transporte de 9.552.000 de toneladas por ano.

O Estudo de Impacto Ambiental da empresa afirma que serão ofertados cerca de 700 empregos diretos durante a primeira fase de instalação do empreendimento e 300 para a segunda fase, com previsão de mais de mil empregos indiretos durante as duas fases.

Além disso, o projeto prevê ainda um trabalho de coleta seletiva do lixo produzido no Terminal e a realização de diversos programas, como o de Educação Ambiental.

O Complexo Hidrelétrico Cupari Braços Leste e Oeste será instalado na Bacia hidrográfica do rio Cupari e fornecerá energia local e regional por meio do Sistema Interligado Nacional (SIN).

De acordo com o EIA-Rima, o empreendimento abastecerá 100 mil residências ou 300 mil habitantes, a partir de um conjunto de três pequenas centrais hidrelétricas e uma usina hidrelétrica. Uma linha de transmissão coletará a energia e a conduzirá até a subestação de Rurópolis, conectada ao SIN.

A previsão da empresa é que as obras de funcionamento do Complexo gerem, durante a instalação, mais de dois mil empregos diretos e indiretos.

O projeto prevê ainda a realização de programas, entre eles, o de Capacitação e Seleção de Mão de Obra Local, o de Resgate do Patrimônio Histórico e Arqueológico e o de Comunicação Social. (Com informações da Ascom/Semas)

 

 

 

Leia também:
Os 21 novos vereadores eleitos para Câmara…
Nélio Aguiar será o novo prefeito de Santarém
Greve dos bancários já dura 26 dias…
Governador discute com empresários…
Tribunal mantém proibida exploração…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *