ICMBio usará drones no combate ao desmatamento na Amazônia

Fiscais do ICMBio, o Instituto Brasileiro de Conservação da Biodiversidade, se preparam para utilizar drones na gestão e monitoramento de unidades de conservação, a partir de 2019. A equipe vai testar, pelos próximos meses, três modelos de veículo aéreo não tripulado. Como o drone é silencioso e discreto é o equipamento ideal para operações desse tipo, principalmente, na Amazônia. O ICMBio informou que a Reserva Biológica do Cachimbo e o Parque Nacional do Jamanxim, no Pará, devem ser as primeiras a receber capacitação e testes em campo.

Imprimir

As primeiras ações serão feitas no Parque Nacional do Jamanxim

Fiscais do ICMBio, o Instituto Brasileiro de Conservação da Biodiversidade, se preparam para utilizar drones na gestão e monitoramento de unidades de conservação, a partir de 2019.

A equipe vai testar, pelos próximos meses, três modelos de veículo aéreo não tripulado.

Segundo o ICMBio, atualmente a suspeita de um acampamento de madeireiros ou garimpeiros, por exemplo, pode exigir até o fretamento de uma aeronave, o que gera altos custos e ainda alerta os criminosos.

Como o drone é silencioso e discreto é o equipamento ideal para operações desse tipo, principalmente, na Amazônia.

Além disso, de acordo com o instituto, os drones podem pairar sobre incêndios florestais e enviar informações, em tempo real, que orientem as equipes no combate ao fogo. Eles também são úteis no cálculo do volume de madeira do desmatamento.

O ICMBio informou que a Reserva Biológica do Cachimbo e o Parque Nacional do Jamanxim, no Pará, devem ser as primeiras a receber capacitação e testes em campo. (EBC)

 

 

 

Leia também:
EUA registram propriedade medicinal do jambu…
Culinária paraense recebe incentivos para sua…
Menos vitaminas e minerais – mais comida de…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *