Tapajós e São Raimundo empatam na abertura do Parazão 2016

As equipes do Tapajós e do São Raimundo fizeram ontem, sábado, dia 30, um jogo corrido, repleto de bons lances, sob o novo gramado do Colosso do Tapajós, na abertura do Campeonato Paraense de Futebol 2016, em Santarém. No final, a partida ficou no 2 a 2. Mauryan marcou os dois gols do Boto e Warderlam e Jeferson fizeram pelo Pantera no segundo tempo. O início de jogo deu sinal de que as duas equipes se prepararam para o campeonato. Os dois lados corriam muito e valorizaram as disputas pela bola. Uma leve chuva que começou a cair sobre Santarém deixou o gramado ainda mais veloz.

Imprimir

As equipes de Tapajós e São Raimundo no gramado do Colosso do Tapajós

SANTARÉM – O torcedor santareno já estava com saudades, mas a espera foi bem recompensada. As equipes do Tapajós e do São Raimundo fizeram ontem, sábado, dia 30, um jogo corrido, repleto de bons lances, sob o novo gramado do Colosso do Tapajós, na abertura do Campeonato Paraense de Futebol 2016, em Santarém, no oeste paraense.

No final, a partida ficou no 2 a 2. Mauryan marcou os dois gols do Boto e Warderlam e Jeferson fizeram pelo Pantera no segundo tempo.

Foi a primeira vez que o campeonato começou no interior do Estado. O torcedor santareno não fez feio. Apesar da chuva, quase sete mil pessoas foram assistir à partida de estreia.

Estavam presentes o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Antônio Carlos Nunes de Lima, que é paraense, e o chefe da Casa Civil, José Megale, que fez a entrega simbólica do novo gramado do Colosso do Tapajós, um investimento de R$ 1.069.320. Desse total, R$ 975 mil são oriundos do Ministério dos Esportes. O Estado investiu R$ 94.320 como contrapartida.

“Dessa forma o governo valoriza o esporte e o interior do Estado, que sempre teve boas equipes e apresenta jogadores talentosos ao futebol paraense. O estádio já está com o gramado pronto e recebe a sequência da obra de ampliação”, disse José Megale.

O início de jogo deu sinal de que as duas equipes se prepararam para o campeonato. Os dois lados corriam muito e valorizaram as disputas pela bola. Uma leve chuva que começou a cair sobre Santarém deixou o gramado ainda mais veloz.

A PARTIDA O Tapajós começou valorizando o toque de bola com velocidade e, aos sete minutos, perdeu a primeira chance de gol. Em seguida, o São Raimundo deu a resposta numa arrancada que obrigou o goleiro Jarder a fazer uma bela defesa. As investidas do Boto seguiam pelas laterais enquanto o Pantera diminuía a marcação para tentar surpreender nos contra-ataques.

O jogo continuou corrido e, aos 24 minutos do primeiro tempo, numa descida invertendo a posição pela lateral direita, o jogador do Tapajós Mauryan chutou cruzado para dentro da área do Pantera. O zagueiro Negueba faz gol contra ao tentar afastar. Foi o primeiro gol do Parazão 2016. Apesar do toque de Negueba, o árbitro da partida Andrey da Silva deu o gol para o lateral do Boto.

Após o gol, a equipe do Tapajós diminuiu o ritmo, e o treinador Caio César passou a chamar a atenção da equipe. Ele é auxiliar técnico da equipe, e substituiu o técnico Victor Hugo, que cumpre suspensão. O equilíbrio marcou os últimos 15 minutos, e as equipes foram para o intervalo com Tapajós à frente no placar.

No segundo tempo, São Raimundo voltou sem Negueba, que saiu para entrada de Renato. O Boto também mudou. Saiu Adriano Miranda para entrada de Rafael. O Pantera passou a usar mais seus laterais com jogadas de bola para dentro da área do Boto. A marcação também diminuiu, e o Tapajós não conseguiu oferecer perigo.

Aos 21 minutos da segunda etapa, o São Raimundo empatou com um gol de Wanderlan. A torcida fez a festa e empurrou o time para a virada. A resposta veio cinco minutos depois. Jefferson é lançado, ganha da zaga na corrida e toca na saída do goleiro Jáder: 2 a 1 para o São Raimundo.

O Tapajós não desanimou com a virada do placar e passou a apostar nas jogadas rápidas pelas laterais novamente. O jogo ficou mais pegado, e o árbitro teve que usar alguns cartões amarelos. Numa dessas faltas, na entrada da grande área do Pantera, o lateral Mauryam consagrou-se como o nome do jogo. Ele é escalado para cobrar a falta e bate de maneira indefensável para o goleiro Carlão. Empate do Tapajós: 2 a 2.

O placar permanece até o fim da partida, resultando em um ponto para cada equipe. O Tapajós, que foi o mandante de campo, volta a jogar no próximo dia 13 no Colosso do Tapajós contra o Independente, às 18h. O São Raimundo enfrenta o Paragominas na próxima quinta-feira (4), em Paragominas.

O novo gramado foi aprovado pelos jogadores. “A bola rolou bem redonda e macia. Agora é trabalhar para o próximo jogo e pensar no Independente”, disse Mauryan, que foi o nome do jogo.

Ficha técnica:

Tapajós: Jader, Amaral, Luís Gustavo, Yan, Mauryan, Léo Carioca (Jânio), Adriano Miranda (Rafael Tanque), Patrick, Bené, Moisés (Haif).

Técnico: Samuel Candido

São Raimundo: Carlão, Marcos, Mateus, Edilson, Negueba (Renato), Wanderlan, Ramom, Sandro, Jeferson, Carlinhos, Caçula (Tiago).

Técnico: Caio César

Árbitro: Andrey da Silva e Silva

Auxiliares: Ederson Brito de Albuquerque e Odonaldo Antonio Junior.

Cartões Amarelos: 9

Público: 6.665

Pagantes: 6.198

Credenciados: 467

Renda: R$ 124.830

(Com informações da Secom)

 

 

 

Leia também:
Do ceticismo à COP 21 – Por Rinaldo Segundo
Especialistas em impactos de hidrelétricas…
Audiência pública debate irregularidades…
Equoterapia ajuda na recuperação de pessoas…
Proposta de maior velocidade nas licenças…
TRE do Amazonas cassa mandatos do governador…
Satélite vai ajudar combater desmatamento
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *