Paratleta paraense representa campanha global contra a meningite

A paratleta paraense Jhulia Karol dos Santos, nascida em Terra Santa, no oeste do Pará, é uma das estrelas da uma campanha global da indústria farmacêutica GSK, de combate à meningite com o objetivo de conscientizar sobre a doença, suas causas, consequências e a importância da prevenção. A iniciativa global tem parceria com a Confederação das Organizações de Meningite (CoMO), entidade mundial que apoia os interesses das instituições que atuam em prol do controle da doença.

Imprimir

Jhulia dos Santos perdeu a visão devido a uma meningite quando tinha 9 anos.

SANTARÉM – A paratleta paraense Jhulia Karol dos Santos, nascida em Terra Santa, no oeste do Pará, é uma das estrelas da  uma campanha global da indústria farmacêutica GSK, de combate à meningite com o objetivo de conscientizar sobre a doença, suas causas, consequências e a importância da prevenção.

Jhulia dos Santos perdeu a visão devido a uma meningite quando tinha 9 anos. A paraense começou no atletismo aos 15 anos e, três anos depois, mudou-se para o Rio de Janeiro para se dedicar mais ao esporte.

Conquistou a medalha de prata nos 100 m nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto-2015; bronze nos 100 m e 200 m no Mundial de Atletismo de Doha-2015; bronze nos 100 m no Mundial de Atletismo de Lyon-2013; bronze nos 100 m nos Jogos Paralímpicos de Londres-2012; bronze nos 100 m nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara-2011.

A campanha conta com a participação da fotógrafa australiana Anne Guedes, embaixadora mundial da causa que fará um ensaio fotográfico em Nova Iorque com bebês e seis atletas paralímpicos de diversos países, que superaram a doença, entre eles a brasileira, durante a semana que inclui o Dia Mundial da Meningite (24 de abril).

A iniciativa global tem parceria com a Confederação das Organizações de Meningite (CoMO), entidade mundial que apoia os interesses das instituições que atuam em prol do controle da doença. Além disso, uma pesquisa global, realizada em cinco países, inclusive no Brasil, vai analisar o conhecimento e hábitos de pais e mães em relação à doença. Os dados serão divulgados no dia 24 de abril.

No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, em 2015 foram notificados mais de 1.132 casos da doença, sendo que as regiões Sudeste e Sul apresentam os maiores números de notificações.  A doença meningocócica pode causar sequelas incluindo dano cerebral, perda auditiva e amputações de membros. (Com informações de Débora Rolando da In Press)

 

 

 

Leia também:
PF combate garimpos clandestinos nos Zo’é
Dançarino Héfren Cristiano ministra oficina…
Prefeitos da Calha Norte cobram obras e…
Maioria dos ministros mantém no Supremo…
Ministro do STF diz que impeachment sem…
Sefa fiscaliza mercadorias em trânsito
Território Quilombola Cachoeira Porteira…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *