Justiça suíça prende sete dirigentes da Fifa

Entre os detidos estão o ex-presidente da CBF José Maria Marin, 83, e outros seis dirigentes da Fifa. Os cartolas são investigados pela justiça americana em um suposto esquema de corrupção. Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, foram detidos, além de Marin, Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel. Os alvos da operação são principalmente dirigentes da Concacaf, como Webb, presidente da entidade que engloba os países das Américas do Norte e Central e do Caribe.

Imprimir

ZURIQUE – O Ministério da Justiça e a polícia da Suíça confirmaram a detenção hoje (27), por acusações de corrupção, de sete dirigentes da Federação Internacional de Futebol (Fifa), em Zurique. Eles estavam num hotel na cidade.

Entre os detidos estão o ex-presidente da CBF José Maria Marin, 83, e outros seis dirigentes da Fifa. Os cartolas são investigados pela justiça americana em um suposto esquema de corrupção.

Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, foram detidos, além de Marin, Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel. Eles estão em Zurique para participar do congresso da Fifa e da eleição da entidade, que ocorre nesta sexta (29).

Os alvos da operação são principalmente dirigentes da Concacaf, como Webb, presidente da entidade que engloba os países das Américas do Norte e Central e do Caribe.

Agentes chegaram no início da manhã (horário local) ao luxuoso hotel cinco estrelas Baur au Lac, em Zurique, onde os dirigentes estão reunidos para um congresso anual da entidade máxima do futebol. A entrada do prédio foi bloqueada e dezenas de jornalistas se aglomeravam no local.

O ex-presidente da CBF José Maria Marin, que atualmente é vice-presidente da entidade, foi escoltado por autoridades suíças na saída do hotel. Não há a confirmação para onde os detidos foram encaminhados.

Braço direito de Marin, o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, está hospedado no mesmo hotel em Zurique. Seu nome não aparece entre os acusados. O dirigente participa de uma conferência da Conmebol, nesta quarta, em um hotel de Zurique.

As autoridades suíças preveem a extradição deles para os Estados Unidos, onde as autoridades de Nova York os investigam por terem, supostamente, aceitado subornos desde o início dos anos 1990. (Com informações da Agencia Lusa e da FSP)

 

 

Leia também:
Juízes brasileiros querem ser Maria Antonieta?
O nosso vício na internet tem cura?
US$ 5,4 bi de brasileiros no HSBC suiço
Começam hoje inscrições para o Enem
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *