Falta de água faz que comunitários e políticos peçam fim de contrato com a Cosanpa

Lideranças comunitárias de vários bairros da cidade, reunidos na última sexta, dia 6, com o presidente do Poder Legislativo manifestaram apoio a rescisão unilateral do contrato e sua não renovação, com a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). Motivo, a falta de água generalizada em todos os bairros da cidade, do centro à periferia. Além de não ter água, não há monitoramento e nem prestação de contas por parte da Cosanpa, conforme reza o contrato. A gestão municipal teria condições de firmar contrato com uma nova empresa, que possa dar condição de a população santarena, ter água em suas torneiras.

Imprimir

As lideranças comunitárias defendem a rescisão do contrato do município com a Cosanpa.

SANTARÉM – Lideranças comunitárias de vários bairros da cidade, reunidos na última sexta, dia 6, com o presidente do Poder Legislativo manifestaram apoio a rescisão unilateral do contrato e sua não renovação, com a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). Motivo, a falta de água generalizada em todos os bairros da cidade, do centro à periferia.

O secretário geral da Famcos, Servito Batista disse que tanto a entidade da qual faz parte, como a Unecos, à época, manifestaram-se contrárias a renovação do contrato do município com a Cosanpa, por mais 20 anos.

“Ou a Cosanpa cumpre o que está no contrato que é principalmente fornecer água a toda a população de Santarém ou enquanto sociedade civil organizada vai pedir a rescisão do mesmo”, afirma.

Podendo assim, segundo ele ser aberto para uma nova empresa fazer o serviço em Santarém. “O que não pode ser recorrente é o que está acontecendo hoje, ou seja, o desabastecimento d’água desde o centro até o bairro mais distante da nossa cidade” argumenta.

Adilson Ferreira de Matos, liderança do bairro Maicá, é outra liderança comunitárias que na reunião se pronunciou, defende a rescisão do contrato do município com a Cosanpa.

Segundo ele, além de não termos água, não há monitoramento e nem prestação de contas por parte da Cosanpa, conforme reza o contrato.

Segundo Adilson com a rescisão, a gestão municipal teria condições de firmar contrato com uma nova empresa, que possa dar condição de a população santarena, ter água em suas torneiras.

Mais moderado, o presidente do Poder Legislativo, Reginaldo Campos (PSB), também defende o cancelamento do contrato com a Cosanpa, em 2011, com vigência de 20 anos.

De acordo com Reginaldo Campos, se o que está na lei não está sendo cumprido por parte da Cosanpa e se os serviços não são melhorados, o cancelamento do contrato é possível.

Reginaldo Campos informou ainda que o vereador Luiz Alberto esteve em Belém, representando o Poder Legislativo e na ocasião, agendou uma reunião em Santarém, no próximo dia 18, às 17 horas, com a participação do presidente da Cosanpa, Luciano Lopes Dias.

Para o vereador Henderson Pinto, que articulou a reunião, disse que no encontro com o presidente da Cosanpa, serão repassados esses encaminhamentos que foram discutidos com as lideranças dos bairros.

De acordo com o vereador, as principais demandas foram: a formação de uma comissão de trabalho e a elaboração de um documento pela Câmara e os presidentes de bairros de Santarém, para ser levado ao conhecimento do presidente da Cosanpa, do Executivo Municipal e do Ministério Público Estadual, manifestando a insatisfação da população, com os serviços da empresa e pedindo a retirada dela da cidade.

Segundo Henderson, o documento vai propor um estudo de viabilidade de um projeto para o fornecimento de água em Santarém, mostrando inclusive o sucateamento da Cosanpa.

“O que se quer com isso, que seja resolvido o problema da água em Santarém, em qualidade e quantidade suficiente, para atender a nossa população”, conclui. (Com informações da Ascom da Câmara Municipal)

 

 

 

Leia também:
Retomada do defeso custará R$ 1,7 bilhão
Tupaiú, restô paraense na capital amazonense
VIII Salão do Livro leva literatura para todos
TAC faz regularização de boxes nos…
Dilma sanciona com vetos lei que…
Sociedades amazônicas e diversidades…
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *