Proibição de estacionar na avenida Cuiabá pela PRF continua fechando comércios

A polêmica decisão da Polícia Rodoviária Federa (PRF) de impedir estacionamento e venda de bebidas ao longo, do trecho urbano, da avenida Cuiabá em Santarém, continua rendendo prejuízos a comerciantes e a população da cidade. E não adianta argumentar sobre o absurdo da medida, que permite porém, o estacionamento em cima das calçadas, obrigando ao pedestre circular no leito da avenida, colocando em risco sua própria vida.

Imprimir

Já que os veículos não podem estacionar na margem das rodovias, seus condutores o estacionam em cima das calçadas e isso fere o Código de Postura do município.

SANTARÉM – A polêmica decisão da Polícia Rodoviária Federa (PRF) de impedir estacionamento e venda de bebidas ao longo, do trecho urbano, da avenida Cuiabá em Santarém, continua rendendo prejuízos a comerciantes e a população da cidade.

E não adianta argumentar sobre o absurdo da medida, que permite porém, o estacionamento em cima das calçadas, obrigando ao pedestre circular no leito da avenida, colocando em risco sua própria vida.

E pior, sem que nenhuma autoridade pública do município tome, por exemplo, a iniciativa de municipalizar o trecho urbano e disciplinar, com critérios e bom senso, a utilização racional e adequada do perímetro.

Toda esta confusão já repercute semanalmente na Câmara Municipal, e tem rendido inúmeras manifestações, principalmente dos mais prejudicados com a medida, que sequer foi discutida com as autoridades locais.

O vereador Marcílio Cunha (PMN), voltou a abordar o assunto na sessão de segunda, dia 17, em seu espaço na tribuna.

O vereador disse que com a medida, já que os veículos não podem estacionar na margem das rodovias, seus condutores o estacionam em cima das calçadas e isso fere o Código de Postura do município. De acordo com o vereador estão estacionando até mesmo, em cima da calçada de órgãos públicos.

“Se o Código de Postura for cumprido, com a retirada dos carros de cima das calçadas, aí vão falir de vez, os comerciantes do trecho urbano da rodovia Santarém-Cuiabá”, alerta.

Marcílio Cunha sugere, que as partes interessadas, sejam chamadas pela  Câmara, para uma ampla discussão sobre o assunto. O vereador diz que é do conhecimento de todos que os veículos devam estacionar no leito lateral da via e não no passeio público (calçada).

Mas, de acordo com Marcílio Cunha, essa é a única forma que os comerciantes encontraram para dar atendimento aos clientes, ao mesmo tempo em que adverte “que o Código de Postura não permite”.

O vereador assegura que tem nesse trecho da rodovia, que envolve a parte urbana de Santarém, comerciantes que já estão fechando as portas. Ele exemplifica o fato de uma churrascaria, onde os clientes não podem estacionar na hora do almoço e do jantar, a tendência é o fechamento do negócio. “Isso já está acontecendo”, garante. (Redação e com informações da Ascom da Câmara Municipal)

 

 

Leia também:
Banco alemão empresta R$ 1 bi para o BNDES…
Casos de dengue aumenta quase 30% no Pará
STF arquiva ação penal contra Jader Barbalho
Entidades apoiam MPF contra corrupção
Seminário aborda rádios comunitárias e digital
Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *