Cucurunã exala podridão, diz relatório da OAB

“Os presos informam que em razão das doenças de pele se sentem constrangidos de abraçar seus familiares durante as visitas, pois se preocupam em passar essas doenças a eles”. “O mau cheiro exala de todos os pavilhões”. “Durante o dia as moscas e os urubus tomam conta da paisagem e dos ambientes da Casa Penal”.

Imprimir

SANTARÉM – A penitenciária agrícola de Cucurunã, em Santarém, é fotografada na sua ossatura em um relatório recente feito pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Nascido da visita de seis advogados, na última terça-feira (23), à única unidade da Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará) na região do Baixo Amazonas.

A descrição do que os advogados presenciaram é aterrador.

“Os presos informam que em razão das doenças de pele se sentem constrangidos de abraçar seus familiares durante as visitas, pois se preocupam em passar essas doenças a eles”.

“O mau cheiro exala de todos os pavilhões”.

“Durante o dia as moscas e os urubus tomam conta da paisagem e dos ambientes da Casa Penal”.

“O sistema de iluminação muito precário, e visivelmente se observa que há necessidade urgente de desinsetização e desratização naqueles ambientes”. Leia aqui a íntegra do relatório. (Blog do Jeso)

 

Imprimir

Deixe um comentário

Current month ye@r day *