Audiência discute Eia/Rima de terminal portuário na Área Verde

A audiência será na sede do Comercial Atlético Cearense, no bairro de Fátima, com credenciamento dos participantes iniciando às 8 horas e início da audiência às 10 horas. O EIA/RIMA visa à expedição da Licença Ambiental Prévia do terminal de exportação de granel sólidos da Embraps em Santarém. Segundo a Embraps, o terminal portuário é um investimento que vai demandar R$402 milhões na primeira etapa e outros R$250 milhões na segunda etapa. Quando entrar em funcionamento são previstos 142 empregos diretos e mais de 2.800 indiretos, impactando com mais de 80 milhões / ano de renda na economia local.

Imprimir

O projeto das instalações portuárias da Embraps em Santarém

SANTARÉM - A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Pará (SEMAS) agendou para o próximo dia 23, audiência pública para a discussão do EIA/RIMA de implantação do terminal portuário de uso privado da Embraps, no bairro da Área Verde, nesta cidade.

A audiência será na sede do Comercial Atlético Cearense, no bairro de Fátima, com credenciamento dos participantes iniciando às 8 horas e início da audiência às 10 horas.  O EIA/RIMA visa à expedição da Licença Ambiental Prévia do terminal de exportação de granel sólidos da Embraps em Santarém.

O Estudo de Impacto Ambiental – EIA é elaborado para avaliar os impactos ambientais que podem ocorrer em decorrência da instalação e operação de um empreendimento. É composto de diagnóstico ambiental e previsão de possíveis impactos a serem gerados.

O EIA também contém programas de controle ambiental que possam reduzir, mitigar ou compensar impactos ambientais negativos bem como apresenta propostas que potencializam os impactos positivos. Por possuir uma linguagem técnica, o EIA gera uma relatório que facilita a compreensão dos resultados. O Relatório de Impacto Ambiental – RIMA, sintetiza o estudo e contém fotos e mapas que facilitam a compreensão.

O EIA/RIMA do Terminal da Embraps foi realizado pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa – Fadesp, Universidade Federal do Pará e Faculdade de Engenharia Naval. A equipe técnica foi coordenada pelos engenheiros civil Hito Braga de Moraes (coordenador geral) e Nélio de Moura Figueiredo e pelo geógrafo marinho Maamar El Robrini.

O RIMA contém setenta e seis páginas, nas quais constam informações esclarecedoras sobre pontos que tem provocado discussões e debates entre membros da população residente na área de influência do porto e da população santarena em geral.

Segundo a Embraps, o terminal portuário é um investimento que vai demandar R$402 milhões na primeira etapa e outros R$250 milhões na segunda etapa. Quando entrar em funcionamento são previstos 142 empregos diretos e mais de 2.800 indiretos, impactando com mais de 80 milhões / ano de renda na economia local.

Durante a sua prestação de serviços de armazenagem, expedição e recepção de carga deve gerar anualmente o recolhimento de mais de 57 milhões de ISS, quase 7,5 milhões de PIS, 35 milhões de COFINS, 15 milhões de Contribuição Social e 14 milhões de IRPJ. (Com informações de Adriana Lins/Embraps)

 

 

 

Leia também:
Aquecimento global; Interesse nacional…
União obrigada atender à saúde indígena…
Estudo lista 4 medidas para melhorar…
Ser São Francisco – Por Helvecio Santos
Tapajós e São Raimundo empatam na abertura…
Do ceticismo à COP 21 – Por Rinaldo Segundo
Imprimir

4 Comentários para “Audiência discute Eia/Rima de terminal portuário na Área Verde”

  1. ALLAN SANTOS disse:

    Prezado Editor,

    Quero questionar uma informação colocada no texto sobre a audiência para construção do terminal da EMBRAPS. No texto informa-se que serão criados 142 empregos diretos e 2.800 indiretos. Li o relatório de impacto ambiental e lá consta (conforme o item 32, página 63) que serão criados 70 empregos diretos, não havendo menção quanto à quantidade de empregos indiretos que serão criados. Então, pergunto: de onde o autor da matéria acima retirou a informação sobre a criação de empregos, divergente em relação ao que consta do Relatório de Ampacto Ambiental.

    Allan

    • celivaldo disse:

      Caro Allan
      A informação foi repassada pela assessoria de imprensa da Embraps, de quem foi solicitada estas informações. Se há veracidade ou não nela, fica sob a responsabilidade do informante.
      Cordialmente
      Celivaldo Carneiro
      Editor

      • Allan Santos disse:

        Caro Celivaldo,

        É estranho, né!. Assim é fácil repassar uma informação, digamos, mais favorável ao empreendimento, sabendo que será divulgada na imprensa, em total desacordo com o que está registrado, de forma meio escondida, no estudo que embasa o investimento (Relatório de Impacto Ambiental). Acho que a capacidade do empreendimento de gerar empregos (tanto diretos como indiretos) uma das mais importantes para a sociedade, já que seria, a meu ver, o principal benefício para a sociedade, até para avaliar se será vantajoso em vista dos estragos ambientais que se avizinham. Então, vocês imprensa, exercendo a função de auditor informais da sociedade, poderiam questionar junto à EMBRAPS, se o números de empregso a serem gerados é o que está no RIMA ou o que foi repassado pela assessoria da empresa, e confirmando-se esta última, qual o estudo que embasou tais quantitativos mais reluzentes. Um abraço. Allan

  2. OSMAR SILVA disse:

    BOM DIA !

    CAROS DA EMBRAPS

    CADE O ESTUDO DE IMPACTO SÓCIO ECONÔMICO ?

    E RELATÓRIO DO MESMO?

Deixe um comentário

Current month ye@r day *